Tem gente achando que você é analfabeto, e você nem desconfia

Puta sacada! Uma das criações mais espetaculares que eu já vi na minha vida. Nem sempre a super produção fotográfica é responsável pelo resultado.

Semana passada (peça veiculada no dia 13 de agosto de 2001), eu recebi um convite para fazer um anúncio para você . Na verdade, nós: eu (meu nome é Ruy) e o diretor de arte Javier Talavera, também da W/Brasil. Aí, colocamos os pés em cima da mesa, pois é assim que se faz nas agências de propaganda quando é preciso pensar num assunto muito importante. O tema era livre, poderíamos anunciar qualquer coisa que quiséssemos, já que o espaço tinha sido cedido pelo jornal Valor Econômico para estimular a criatividade no mercado publicitário.

Nós nem tínhamos começado o trabalho, e uma coisa já parecia resolvida: bastavam um título intrigante, um visual interessante, duas linhas de texto, e o anúncio estaria pronto. Pois é exatamente isso que algumas pessoas imaginam que você espera de um anúncio. E essas pessoas são as mesmas que têm falado algumas coisas bem desagradáveis sobre você nas salas de reunião. Eu tenho escutado que você não gosta muito de ler, que tem preguiça com textos longos, que jamais perderia seu tempo lendo propaganda.

Por incrível que pareça, quem tem falado isso é gente bem-intencionada, são gerentes de marketing, donos de empresas, pessoas que garantem que conhecem você como ninguém, que fizeram pesquisas, falaram com seus amigos, conhecem sua mulher, seus hábitos em detalhes. São profissionais sérios, gente que decide propaganda, o que você vai ver num anúncio, o que vai ler e também o que não vai ler. Eu confesso que, nessas ocasiões, tenho discutido muito, insistido em dizer que, além de ler jornal todos os dias, você também gosta de ler notícias do produto que vai comprar.

Embora eu não tenha instituto de pesquisa, não conheça você pessoalmente, não saiba sua idade, nem mesmo se você é homem ou mulher, de uma coisa eu tenho certeza: você é uma pessoa sensível, interessante e, principalmente, alfabetizada. Tenho garantido aos clientes que você aprecia o humor, gosta e precisa de informação, adora ler e é justamente por isso que assina ou compra jornal. Tenho lutado para que os anúncios não saiam das salas de reunião frios, burocráticos, chatos, sem graça nem emoção. Agora, confesso que várias vezes tenho sido derrotado nessas discussões, levando como lição de casa a tarefa de diminuir o texto para 2 ou 3 linhas e aumentar o logotipo do cliente em 4 ou 5 vezes.

Por isso, o Javier e eu decidimos não fazer um anúncio nesta página vendendo alguma coisa, mas resolvemos aproveitar este espaço para contar tudo isso para você, para mostrar o que andam falando e pensando de você. E não existe espaço melhor para isso do que as páginas de um jornal. Por isso, se você leu esse anúncio até aqui, para nós pe uma grande vitória. Temos certeza que, se tivéssemos falando de um produto interessante para uma pessoa interessada como você, ele teria sido lido mesmo que o texto fosse tão longo como este. Por isso, obrigado por você ter confirmado que nós estávamos certos. E, se você quiser aproveitar a oportunidade para reforçar seu ponto de vista, mande um e-mail para a gente, pois, na próxima vez que um cliente falar que você não lê, nós vamos mostrar para ele o seu depoimento. Vamos provar que tem gente inteligente lendo anúncios, sim, senhor, gente que gosta de ouvir uma boa argumentação, gente que adora dar risada diante de um anúncio divertido, gente que quer se emocionar, gente que, antes de ser Classe B 1, do sexo masculino, com rendimento de 10 salários e idade entre 25 e 55 anos, é gente. Gente que não quer ser tratada como analfabeta nem desligada só porque o mundo está cada vez mais rápido, mais visual e mais instantâneo. Mande seu e-mail. Talvez assim nós tenhamos anúncios melhores e consumidores mais bem informados. Como você, por exemplo.

Importante: não dá mais pra enviar e-mail porque o endereço não existe mais e, principalmente, a W/Brasil fundiu-se com a Maccann, resultando na W/Maccann. @matofino

Resultado

Foram mais de 400 mensagens 😉

O anúncio “Tem gente achando que você é analfabeto, e você nem desconfia.” foi publicado no dia 13 de agosto de 2001 no Jornal Valor Econômico como parte de uma campanha desse jornal e do Clube de Criação de São Paulo para estimular a criatividade na mídia jornal.

Não deu outra. A W/Brasil publicou um livro de 227 páginas com todas as mensagens. Provando para cada cliente que é possível ter anúncios com textos sedutores e vendedores. Provando para cada publicitário que é possível criar textos inteligentes, instigantes e criativos.

Participe da discussão

4 comentários

  1. Olá Rogério…

    Viés interessantíssimo este da W/Brasil. Veremos o desdobramento no mercado.Se bem que é exatamente parte deste que eles querem fazer refletir.

    PS: Jornalistas, finalmente, terão que dar o braço a torcer. Se é que ainda existam profissionais das áreas (publicidade e jornalismo) que brigam entre si.

    [ ]’s

    Marcos Masini
    http://jornalistamasini.wordpress.com

  2. Fico imensamente feliz em saber que ainda existe alguma agência que se preocupa com a informação que vão passar para os consumidores.
    Agradeço por todos aqueles, que assim como eu, sentem falta de um pouco de informação nesse país.
    Atenciosamente,
    Janaina

  3. Vontade de ler de novo… Realmente, com o mundo e a cultura se aproximando cada vez mais e a velocidade de informação está ficando muito rápida algumas coisas passan despercebidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *