Software Livre gera bons negócios no Brasil

Por Victor Mellão

Existe uma tendência mundial de atrelar a instituição que utiliza sistemas de código aberto com uma lógica anticapitalista. Entretanto, o próprio movimento afirma que, de fato, a utilização dos softwares livres oferece uma alternativa ao modelo de negócio da indústria de software, apresentando um novo paradigma para o direito autoral e primando pela superioridade técnica.

Além disso, defensores do software livre afirmam que seu uso também é questão de liberdade de expressão. Para eles, não se pode pensar em liberdade de informação se os programas são fechados e o usuário não pode adaptá-lo a qualquer uso e distribuí-lo aos outros.

O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva é partidário de programas de código aberto e seu Ministério da Ciência e Tecnologia desenvolve um projeto de computadores populares que utilizam softwares livres. A principal razão de adotá-los é o baixo custo, economizando enormes quantias em licenças de softwares.

Neste sentido, projetar um projeto baseado em Sistema de Gestão de Conteúdo de código aberto, especialmente no Brasil, torna-se pertinente por:

  • Estar alinhado politicamente;
  • Estar alinhado ideologicamente;
  • Poder (e geralmente esta) alinhado com as pretensões estratégicas;
  • Oferece a possibilidade de redução de gastos e maior operacionalização da manutenção;
  • Maior possibilidade de pleito de recursos e patrocínios para a adaptação do sistema;
  • O cliente usuário pode gerenciar o site.

Ganhando dinheiro com Joomla, uma ferramenta colaborativa

A comunicação estratégica das empresas ganha força com as novas tecnologias que surgem a cada dia. Planejar e saber como gerenciar bem as possibilidades do mundo digital, hoje, é um diferencial para diversos profissionais do mundo online.

Um sistema de gestão de conteúdo que oferece todos os benefícios acima e tem gerado bons negócios é o CMS (sistema gerenciador de conteúdo) Joomla, que funciona sob os seguintes pré-requisitos sistêmicos:

Como falei em outro post sobre custo benefício da ferramenta, a dinamica criativa de trabalho que o Joomla possibilita significa economia de tempo e melhores lucros!

Devido o sucesso da invenção, agência e profissionais web especializam-se e oferecem um novos serviços no mercado: sites gerenciáveis em menor tempo, cursos e consultorias especializadas.

O  Joomla pode ter definições diferentes para cada pessoa. Para um designer pode ser uma maneira de não depender do programador e para o programador, uma maneira de usar templates prontos e não depender de um design. Já para o empresário, uma maneira de criar o site da empresa de uma forma mais rápida, eficiente e com menor custo.
Marcio Okabe, diretor da Konfide Consultoria.

Para fechar, quero enfatizar que para ganhar dinheiro com um modelo de negócio focado em Joomla ou qualquer outra tecnologia, você deve (sempre) investir em planejamento. Desde a década de 1990, quando a internet tornou-se comercial, existe um desafio em obter bons resultados com sites e até mesmo em mantê-los atualizados. A falta de planejamento justifica as frustrações.

Estudiosos dizem que quando planejamos uma ação, até 63% dos objetivos de meta já foram alcançados. Geralmente o cliente escolhe o fornecedor pelo preço, sem considerar meta/briefing, planejamento, estratégia, tecnologia e principalmente, o atendimento o profissional e/ou agência está disposto a oferecer.

Portanto, pensar que existe possibilidade de redução de investimentos e maior operacionalização de atualizações no site, leva clientes a procurarem especialistas em Joomla ou até mesmo, exigir que o projeto seja desenvolvido sobre a plataforma, solicitação comum no dia-a-dia das agências web.

E tenho dito: boas tecnologias facilitam a vida 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *