Segundo a revista Forbes, as três maiores empresas do mundo são do setor de tecnologia. O dado indica, diretamente, os reflexos da inovação digital em nossas vidas.

A evolução exponencial faz com que a rotina dos consumidores seja diariamente impactada por novos processos. Enquanto isso, CEOs e gestores de diversos níveis estão constantemente ocupados com projetos, market share, faturamento ou tentando ser o novo unicórnio no mercado brasileiro.

Entretanto, é fácil esquecermos que todas essas informações e números têm o mesmo elemento em seu núcleo, todos os processos são formados por pequenos e grandes ciclos que partem e chegam exatamente no mesmo ponto: as pessoas.

Qual a razão de ser da inovação digital?

Aconteceu no dia 30 de maio um dos maiores eventos dedicados à inovação digital no País, o VTEX Day. O principal convidado foi ninguém mais, ninguém menos do que o 44o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Em uma primeira análise, o discurso do ex-líder norte-americano chamou atenção pelo tempo dedicado diretamente ao tema do evento – o pouco tempo, no caso. Ele utilizou grande parte da sua fala para ponderar os desafios da educação.

“O poder de inspirar uma criança é um dos maiores presentes que um professor pode dar. Um mau professor pode te ensinar álgebra, mas grandes professores te ajudam a entender você mesmo, seus valores e o que é importante”, disse Obama.

Mas por que falar de professores em um encontro com essas características? A resposta está na razão de ser de qualquer empresa, seja ela digital ou não. Professores formam consumidores, funcionários, executivos, formam pessoas. Esses jovens em formação serão os responsáveis pelo mundo digitalizado que entregamos a eles e seus conjuntos de valores os guiarão pelos caminhos da transformação digital.  

Obama foi além e garantiu que oferecer educação e serviço social não é caridade.

“É necessidade do desenvolvimento econômico de um país. Quanto mais se investe em capital humano, mais as economias vão crescer.”

A declaração acima é capaz de nos faz pensar em quanto o dia a dia e o resultado das empresas é diretamente ligado a uma rede de fatores extremamente humanos – políticos, econômicos ou sociais. No ambiente virtual, as coisas não são diferentes.

Era Digital e o comportamento humano

Como vimos, todas as inovações têm como força motriz o impacto que podem gerar na vida das pessoas. Porém, isso não significa de forma alguma que essas mesmas pessoas não tenham a necessidade de se adaptar às mudanças provocadas pela revolução digital.

Viver em uma época em que a inconstância é uma das palavras mais presentes na rotina exige algumas mudanças de comportamento. A primeira, e mais importante, é a disposição para mudar sempre, reinventando-se quando necessário. Isso vale tanto para as pessoas, como para as corporações!

Mais do que nunca, é imprescindível apostar na clareza da comunicação e na transparência de atitudes e de processos.  

Você concorda? Quer saber mais sobre transformação digital? Então, continue comigo aqui no blog e cadastre-se para receber todas as atualizações!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *