Left Post

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

[df_blockquote ver=”2″ border_size=”2px” color=”#CCCCCC”]Donec ornare semper mi eu viverra. Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra. Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.[/df_blockquote]

Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci. Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida. Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet. Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat. Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus.

  • Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices.
  • Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus.
  • Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique.

Praesent eros sapien, ullamcorper et sodales quis, ullamcorper euismod mi. Nam porta, dui a vulputate euismod, sapien velit placerat urna, eget luctus turpis sem et nibh. Curabitur ac placerat lorem. Mauris eget mauris ultricies felis luctus fringilla id et magna.

Integer pharetra eget massa ut tristique. Curabitur euismod luctus condimentum. Sed cursus risus sed erat scelerisque, et interdum ex facilisis. Sed et egestas ligula. Fusce sollicitudin arcu sed fermentum pretium. Vestibulum at elementum odio.

Standard 1

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

[df_blockquote ver=”2″ border_size=”2px” color=”#CCCCCC”]Donec ornare semper mi eu viverra. Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra. Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.[/df_blockquote]

Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci. Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida. Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet. Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat. Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus.

  • Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices.
  • Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus.
  • Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique.

Praesent eros sapien, ullamcorper et sodales quis, ullamcorper euismod mi. Nam porta, dui a vulputate euismod, sapien velit placerat urna, eget luctus turpis sem et nibh. Curabitur ac placerat lorem. Mauris eget mauris ultricies felis luctus fringilla id et magna.

Integer pharetra eget massa ut tristique. Curabitur euismod luctus condimentum. Sed cursus risus sed erat scelerisque, et interdum ex facilisis. Sed et egestas ligula. Fusce sollicitudin arcu sed fermentum pretium. Vestibulum at elementum odio.

Featured Image As Background

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

[df_blockquote ver=”2″ border_size=”2px” color=”#CCCCCC”]Donec ornare semper mi eu viverra. Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra. Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.[/df_blockquote]

Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci. Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida. Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet. Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat. Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus.

  • Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices.
  • Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus.
  • Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique.

Praesent eros sapien, ullamcorper et sodales quis, ullamcorper euismod mi. Nam porta, dui a vulputate euismod, sapien velit placerat urna, eget luctus turpis sem et nibh. Curabitur ac placerat lorem. Mauris eget mauris ultricies felis luctus fringilla id et magna.

Integer pharetra eget massa ut tristique. Curabitur euismod luctus condimentum. Sed cursus risus sed erat scelerisque, et interdum ex facilisis. Sed et egestas ligula. Fusce sollicitudin arcu sed fermentum pretium. Vestibulum at elementum odio.

Chat

John Doe: Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Jane Roe: Vivamus scelerisque pretium neque in euismod?

John Doe: Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida.

Jane Roe: Cras elementum cursus quam.

John Doe: Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

Jane Roe: Donec ornare semper mi eu viverra?

John Doe: Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra?

Jane Roe: Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.

John Doe: Fusce ornare arcu ut nisl varius, a commodo augue condimentum.

Jane Roe: Suspendisse commodo placerat ligula sit amet interdum?

John Doe: Integer ipsum magna, volutpat ac nibh tempor, varius viverra massa. Donec auctor mollis imperdiet. Phasellus rhoncus neque ornare diam faucibus consequat at quis elit.

Jane Roe: Aliquam dictum augue lorem, et facilisis arcu venenatis nec. Etiam sed sem eleifend, auctor augue nec, bibendum mi. Nunc quis scelerisque turpis, non placerat orci. Phasellus faucibus laoreet egestas.

John Doe: Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci.

Jane Roe: Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida?

John Doe: Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet?

Jane Roe: Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat.

John Doe: Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus, nec placerat diam vestibulum a. Sed sed cursus odio.

Jane Roe: Cras lobortis, nibh eu feugiat hendrerit, neque est sollicitudin enim, a scelerisque mi dolor id ipsum. In ac nulla suscipit, sodales velit eget, aliquet nunc.

John Doe: Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices?

Jane Roe: Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus. Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique. Integer malesuada nulla quis nulla euismod hendrerit. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas.

Right Sidebar

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

[df_blockquote ver=”2″ border_size=”2px” color=”#CCCCCC”]Donec ornare semper mi eu viverra. Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra. Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.[/df_blockquote]

Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci. Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida. Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet. Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat. Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus.

  • Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices.
  • Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus.
  • Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique.

Praesent eros sapien, ullamcorper et sodales quis, ullamcorper euismod mi. Nam porta, dui a vulputate euismod, sapien velit placerat urna, eget luctus turpis sem et nibh. Curabitur ac placerat lorem. Mauris eget mauris ultricies felis luctus fringilla id et magna.

Integer pharetra eget massa ut tristique. Curabitur euismod luctus condimentum. Sed cursus risus sed erat scelerisque, et interdum ex facilisis. Sed et egestas ligula. Fusce sollicitudin arcu sed fermentum pretium. Vestibulum at elementum odio.

Left Sidebar

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

[df_blockquote ver=”2″ border_size=”2px” color=”#CCCCCC”]Donec ornare semper mi eu viverra. Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra. Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.[/df_blockquote]

Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci. Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida. Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet. Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat. Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus.

  • Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices.
  • Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus.
  • Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique.

Praesent eros sapien, ullamcorper et sodales quis, ullamcorper euismod mi. Nam porta, dui a vulputate euismod, sapien velit placerat urna, eget luctus turpis sem et nibh. Curabitur ac placerat lorem. Mauris eget mauris ultricies felis luctus fringilla id et magna.

Integer pharetra eget massa ut tristique. Curabitur euismod luctus condimentum. Sed cursus risus sed erat scelerisque, et interdum ex facilisis. Sed et egestas ligula. Fusce sollicitudin arcu sed fermentum pretium. Vestibulum at elementum odio.

Aside

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

Fullwidth

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus scelerisque pretium neque in euismod. Nam vitae urna augue. Donec malesuada sodales neque in faucibus. Etiam ullamcorper nec lorem id gravida. Cras elementum cursus quam. Maecenas turpis libero, vehicula cursus pellentesque eget, auctor sed est. Nulla tristique maximus sapien. Sed id odio arcu.

[df_blockquote ver=”2″ border_size=”2px” color=”#CCCCCC”]Donec ornare semper mi eu viverra. Vestibulum vel tellus turpis. Vivamus vehicula odio id hendrerit pharetra. Sed eu tellus lectus. Morbi vel massa risus. Nullam vulputate, felis id posuere gravida, purus nibh bibendum dolor, ut mollis enim turpis nec odio.[/df_blockquote]

Aliquam augue metus, dictum in dolor at, pellentesque varius orci. Aenean pellentesque nisl in accumsan gravida. Suspendisse convallis turpis ex, ut dapibus ex posuere sit amet. Duis eros est, volutpat ac mauris quis, placerat interdum ante. Aliquam quis tempor erat. Aenean ex magna, eleifend eget tristique in, hendrerit sit amet odio. Aenean sodales congue risus.

  • Fusce pellentesque ligula in odio bibendum ultrices.
  • Suspendisse ullamcorper lectus vel diam ullamcorper rhoncus.
  • Vivamus sollicitudin facilisis eros eget tristique.

Praesent eros sapien, ullamcorper et sodales quis, ullamcorper euismod mi. Nam porta, dui a vulputate euismod, sapien velit placerat urna, eget luctus turpis sem et nibh. Curabitur ac placerat lorem. Mauris eget mauris ultricies felis luctus fringilla id et magna.

Integer pharetra eget massa ut tristique. Curabitur euismod luctus condimentum. Sed cursus risus sed erat scelerisque, et interdum ex facilisis. Sed et egestas ligula. Fusce sollicitudin arcu sed fermentum pretium. Vestibulum at elementum odio.

Direito Digital: os novos caminhos para o mercado, pós Marco Civil

Desde 2011 tramitando pelo Senado, a lei do Marco Civil foi finalmente aprovada em abril deste ano sob um clima de pressa, para se encaixar na agenda de prestação de serviços do governo, o que teve seus prós e contras dependendo de quem é afetado pela nova lei.

Provedores, marketing e publicidade não tem muito a comemorar nesse sentido, mas as restrições impostas pela lei forçam, por exemplo, o mercado publicitário a se repensar na internet, o que pode gerar novas oportunidades de trabalho e de geração de conteúdo.

Neutralidade e Localidade dos Serviços

Em síntese, alguns pontos chave fizeram grande polêmica desde que a proposta de lei surgiu em 2011, como a neutralidade da rede – que já era parte da proposta da lei – e a criação de data servers nacionais para empresas multinacionais – que estava em discussão para ser incluída. Exatamente esses pontos permaneceram imutáveis, neutralidade fica, localidade sai. Isso devido tanto a rapidez com que a lei foi aprovada como pelo fato de que a bancada queria evitar a pressão de lobbistas em repensar coisas que beneficiariam mais a iniciativa privada do que ao povo.

Nesse sentido os provedores não poderão mais criar pacotes específicos de acesso ou limitar a velocidade do acesso a conteúdos de forma discriminada. A neutralidade garante que o usuário tenha acesso igualitário de velocidade e de acessibilidade seja qual for o site, aplicativo ou domínio da rede que quiser acessar.

A proposta de criação de data servers no Brasil para empresas internacionais também não sofreu mudanças, ou seja, não foi incluída na lei. Dessa forma, empresas multinacionais não terão de gastar para se tornarem mais locais – algo que vinha a calhar com a espionagem da NSA americana. Entretanto, trâmites judiciais contra essas empresas agora terão de ser respondidos e julgados no Brasil. Antes, se alguém quisesse processar ou requisitar judicialmente ações ao Facebook, por exemplo, teria de abrir processo nos Estados Unidos.

Flexibilizando o Marketing Dirigido Online

As mudanças na publicidade não saíram ilesas e foi decretado o fim – pelo menos parcial – do marketing dirigido na web.

Empresas como Google, Facebook e os próprios provedores de internet não podem mais fornecer dados de navegação de seus clientes para terceiros, estipular estatísticas de público e, de modo geral, usar a navegação privativa para criar públicos. Entretanto, bolo que cozinha rápido demais tende a ficar cru no seu cerne e foi exatamente isso que aconteceu com alguns incisos na lei, abertas a serem exploradas.

Se por um lado pessoas jurídicas não podem mais fazer uso de dados cadastrais repassando para terceiros, o inciso VIII do Art. 7 dessa lei prevê que, por outro lado, aplicativos podem coletar dados do usuário mediante termos explícitos de contrato. E ai o mercado pode tirar vantagem do mau hábito do brasileiro – e da maior parte dos internautas – de nunca ler contratos de aplicativos e programas.

Essa brecha vem muito a calhar com a onda crescente de desenvolvimento de apps para portáteis, sem falar do grande foco da publicidade em penetrar de forma cada vez mais efetiva a navegação através de smartphones e tablets. Dessa forma, um novo boom de apps pode estar no horizonte para manter o marketing dirigido vivo.

Outra brecha de lei se refere ao Artigo 11, sobre a coleta de registros e dados pessoais. Esse artigo prevê que está sob a fiscalização da lei somente processos de coleta de dados e registros em território nacional, ou em território estrangeiro quando o serviço for claramente direcionado ao público brasileiro. Desse modo, meios criativos de formular apps que sequer precisem explicitar em contrato a coleta podem ser estipulados para tornar esse tipo de coleta de natureza neutra se hospedado no exterior.

Repensando Estratégias

Em resumo, alguns perdem, outros ganham, mas nada que não exija flexibilidade e novas práticas de trabalho. O Marco Civil pode restringir os ganhos atuais de empresas privadas mas por outro lado suscita a criação de novos produtos e, consequentemente, de novas fontes de lucro.

Quais os principais equívocos da falta de conhecimento em e-commerce

Nos últimos anos, a evolução das ferramentas digitais e a confiança do consumidor em realizar compras por meio da internet revelou um contexto muito favorável para o comércio online, no entanto, apesar dos fatores positivos, muitas empresas acabam não sobrevivendo neste meio por muito tempo.

Em contrapartida a situação econômica do Brasil, as projeções para este ano sobre e-commerce se mostraram positivas, com expectativas de crescimento de 20% segundo apontamentos do E-Bit, contudo, tal qual muitas lojas virtuais surgem, por outro lado, grande número destas tem um curto tempo de vida, e isto se dá, em razão do surgimento prematuro e falta de preparação.

“As pessoas se entusiasmam e não entendem que somente abrir uma loja virtual e colocar os produtos no ar é diferente de gerenciar um e-commerce, com infra-estrutura de operação, entregas, reposição, etc.” Declara Maurício Salvador, presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Esta realidade se configura como um verdadeiro desperdício de bons negócios e, também, dinheiro. Em razão disto, destacamos alguns dos principais equívocos cometidos e que levam os e-commerces ao fracasso:

Planejamento Deficiente: Com os índices promissórios que a internet tem revelado, muitos, na ânsia de obterem uma alta margem de lucro por meio do online, acabam não estruturando suas metas a longo prazo, assim ignorando questões essenciais como: quem é, como atingir o público potencial, pesquisas sobre o mercado, plataforma e funcionalidades a serem utilizadas.

Não proporcionar ao consumidor uma boa experiência no primeiro contato:  Informações insuficientes sobre os produtos, fotos pouco detalhadas ou de má qualidade acabam apagando o desejo de compra do internauta, como também dificuldades para confirmar determinado produto, devido a necessidade de abrir muitas páginas.

Buscas específicas por mercadorias disponíveis, quando não são eficientes, do mesmo modo, ocasionam o abandono do site, sendo muito importante um filtro capaz de encontrar item X mesmo que a palavra tenho sido escrita incorreta.

Muitos destes comércios não compreendem que se o cliente procura realizar suas compras pela internet, o mesmo espera ter praticidade e descomplicações, sendo de crucial relevância tornar a experiência algo mais simplificado possível.
Falha na comunicação: A comunicação de uma empresa faz parte de seu sucesso ou ruína, do mesmo modo se repete na internet. Este é um erro que por vezes acontece, pois acabam por subestimar esforços que deveriam ser voltados a divulgação da loja, também no contato com o cliente, não valorizando suas dúvidas, reclamações ou sugestões.

Excesso de Propagandas: Nada usado ao extremo vem a ser bom, afirmação totalmente aplicável quando se trata de propagandas em e-commerce, pois quem está a acessá-lo não deseja encontrar um layout abarrotado de anúncios, barras laterais e pop-ups. Isto torna o site poluído e, consequentemente, repele o consumidor.

Falta de profissionais qualificados: Por vezes, quem inicia um e-commerce erroneamente se permite o descuidado quando as vendas vão bem, todavia, é certo que esta é uma grave falha, um vez que qualquer negócio demanda atenção contínua, principalmente na internet, ambiente onde tudo acontece de forma muito dinâmica.

Lojas online também devem ter boa estrutura quanto a logística e estoque, bem como anteriormente mencionamos, em todo o seu planejamento, inclusive mensuração de periódica de resultados e reavaliação das ações, questão que demanda bons profissionais.

Analisando todos estes pontos, se torna compreensível a razão de, mesmo em um cenário repleto de oportunidade de lucro e crescimento, tantos e-commerce sucumbirem tão cedo, pois o que de fato falta, são projetos pensados a longo prazo, e estratégias online bem construídas.

Mobile: crescimento veloz poderá triplicar demanda de trabalho

Por cabecadigital.com.br

Sendo uma ferramenta que auxilia na definição das ações de marketing, o Mobile vem ganhando cada vez mais espaço e importância com o aumento exorbitante da utilização dos celulares e dispositivos móveis. Ele auxilia no quesito organizacional do dia a dia e contribui na aproximação das pessoas a quais gostamos de manter contato constante.

É fato que o mundo mudou e o efeito dessas transformações sobre o cotidiano social é imensurável. A sociedade heterogênica em que vivemos é movida pelas novas tecnologias que surgem diariamente e que afetam o indivíduo no convívio com outros sujeitos.

Cada vez mais, olhamos por nossas janelas e vemos um mundo cheio de oportunidades tecnológicas que facilitam o relacionamento interpessoal, O diálogo ganha uma nova linguagem, a virtual.

Deste ponto, comprovadamente, o celular, dentre outras redes tecnológicas, foi considerado o dispositivo mais utilizado entre os brasileiros. Concluiu-se, que mais de 70% dos brasileiros possuem, pelo menos, um aparelho celular e, em 20 estados brasileiros, o número de aparelhos celulares é proporcional ou superior ao número de habitantes.

Atualmente, o Governo brasileiro está empenhado em desenvolver ferramentas que resultem na organização da internet, ou seja, no controle politico / social das tecnologias, ação essa que já teve seu primeiro passo com o Marco Civil da Internet, projeto de Lei aprovado pela câmara dos deputados que estabelece princípios e garantias do uso da rede no Brasil. Está preocupação é o reflexo do aumento exacerbado do uso de mobiles, tablets e smartphones.

Outro ponto a ser considerado, é que o mercado está enfrentando um problema com a diversidade de marcas e modelos de aparelhos que variam, desde tablets e smartphones, a desktops e notebooks, diferentes entre si e, muitas vezes, incompatíveis uns com os outros. Um exemplo é a dificuldade de sites carregarem seu conteúdo corretamente em determinado aparelho, sendo que em outro, tem seu devido funcionamento.

O que queremos dizer com isso tudo?

Que todo trabalho relacionado ao desenvolvimento dos mobiles custa caro e leva tempo, e os motivos podem ser os mais variados, por isso, é importante considerar os seguintes fatores:

1. O programador necessita de mais de um dispositivo para desenvolver um site em mobile. Ou seja, o que poderia ser resolvido antigamente por meio de um simples PC, agora necessita do uso e experimentação em equipamentos extras, tais como um Ipad e um Smartphone potente.

2. O programador necessita realizar tratamentos minuciosos do conteúdo via programação, tais como, otimizar as imagens, eliminar diferentes partes de códigos, reduzir textos pela metade, entre muitas outras tarefas. Tudo isso em conjunto com a identificação do modelo de dispositivo que será utilizado, por meio da programação.

O Design, por sua vez, já não produz apenas um Layout, e sim, três ou mais, podendo alcançar até cinco layouts diferentes e cada um deles com suas peculiaridades. Sendo compostos por: os seus topos, menus, posicionamento de conteúdo e características singulares. Ou seja, o desenvolvedor de usabilidade UX de hoje em dia necessita estudar mais do que os parâmetros e características de um único dispositivo, e, assim, ter uma vasta noção da usabilidade de cada aparelho, conhecendo as limitações de cada sistema instalado no mesmo, saber as diferenças das estratégias e resultados de busca que são diferentes entre um desktop e suas diversas ramificações. Além disso, precisa prever as possíveis ações dos usuários ao usarem uma tela de 10 polegadas e quando decidem migrar para outra de 5 polegadas, pois a diferença mínima de 5 polegadas pode ser aparentemente pequena, mas, as ações em sua usabilidade e manuseio são completamente distintas e significativas a cada medida acrescentada ou diminuída de tela.

Em suma, se as tecnologias continuarem avançando nesta velocidade, e tudo indica que sim, o SEO terá trabalho e demanda triplicada, o que também levará muito mais tempo para a execução dos trabalhos e em sua conclusão.

Três comportamentos que você deve adotar para evitar problemas com dinheiro

Após admitir seus problemas financeiros e reconhecer que uma mudança de atitude em relação ao dinheiro é necessária, você perceberá que se torna mais fácil superar a situação e começar a estabelecer um estilo de vida financeiro inteligente e estável. Entre as práticas que devem ser adotadas para iniciar essa mudança de comportamento, as mais importantes são:

#1. Procure se informar sobre o assunto

Uma das melhores formas de aprender mais sobre a educação financeira é buscando o máximo de informações possível sobre o tema, o que pode ser feito através da leitura de livros e artigos. Um bom exemplo é o bestseller Pai Rico, Pai Pobre, lançado em 1997 pelos escritores Robert Kiyosaki e Sharon Lechter. Com mais de dez milhões de exemplares vendidos pelo mundo, o livro possui uma linguagem simples e de fácil entendimento, com foco em ensinar aos seus leitores algumas lições valiosas sobre finanças pessoais.

#2. Aposte em cursos de educação financeira

Uma alternativa didática e eficaz é investir na realização de cursos sobre finanças pessoais. Um dos cursos mais renomados da atualidade é o curso de educação financeira que utiliza a metodologia DSOP, a qual é pautada em quatro pilares: Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar. Partindo desse princípio, esse curso oferece motivação e conhecimento para que as pessoas reavaliem suas relações com o dinheiro e descubram o melhor caminho para a sua independência financeira.

#3. Tenha força de vontade e disciplina constante

No início dessa mudança nos hábitos financeiros, é necessário ter muita força de vontade para não se deixar levar pelo antigo impulso de gastar e consumir de forma descontrolada. Para isso, uma boa sugestão é sempre fazer o seguinte questionamento antes de comprar algo: “Eu quero?” ou “Eu preciso?”. Esse tipo de pensamento mais consciente aos poucos irá fazer com que a disciplina seja formada para que assim, no futuro você pense com cada vez mais clareza antes de gastar dinheiro.

Com a adoção dessas práticas no dia a dia, a sua relação com o dinheiro se tornará gradualmente mais fácil e estável. Desse modo, é possível construir uma vida financeira saudável e livre de problemas.

Comportamentos negativos que me levaram ao buraco financeiro

Em muitos casos, as pessoas que estão endividadas e com suas vidas financeiras fora de controle demoram a perceber e a admitir que estão com problemas. Isso acontece porque elas acabam se acostumando com uma série de hábitos e comportamentos prejudiciais em termos financeiros, os quais contribuem para que as dívidas continuem crescendo cada vez mais.

Desse modo, uma das formas mais eficazes de se livrar das dívidas é reconhecendo essas práticas negativas e assim tentar evitá-las progressivamente. Entre os comportamentos mais comuns que prejudicam a sua vida financeira, levantei três práticas negativas – causas do meu desastre:

#1. Não negociar no momento da compra

Não saber negociar ao comprar um produto faz com que as pessoas gastem mais do que deveriam, pois muitas vezes o valor final da compra possui uma margem para descontos e negociações. Além disso, é importante fazer as contas em relação a forma de pagamento, calcular se uma compra que será parcelada em várias vezes no cartão de crédito está com uma taxa se juros alta e se vale ou não a pena pagar à vista, por exemplo.

Eu não tomava precauções simples como “se eu pagar a vista consigo economizar pelo menos um realzinho?” ou, as vezes, pagar uma compra a vista sendo que poderia ter parcelado pelo mesmo preço e utilizado o dinheiro de outra forma que traria algum rendimento.

#2. Justificar os excessos

A vontade de comprar e consumir cada vez mais precisa ser vista com muito cuidado pois pode rapidamente se transformar em um vício. Mesmo quando as pessoas percebem que estão gastando mais do que podem e acumulando dívidas, uma prática muito comum é justificar esses excessos com pensamentos como “eu mereço”, mas na verdade, o que todos merecem é ter uma vida financeira estável, o que só se torna possível através de um controle de gastos.

Lembro que entrei no comodismo e deixei de controlar os gastos… As vezes não tinha dinheiro e quando entrava grana, esbanjava – não tinha equilíbrio.

#3. Contrair novas dívidas para quitar as antigas

Muitas pessoas ao se verem em uma situação difícil, acabam optando por contrair mais dívidas para quitar as pendências. Contudo, para acabar de vez com as dívidas, é preciso parar de acumulá-las e fazer cortes no orçamento para conseguir, aos poucos, pagar as dívidas já existentes. Além disso, também é importante tentar negociar as dívidas, principalmente com o cartão de crédito, para assim chegar a um acordo que agrade a ambas as partes.

A ficha caiu e me dei conta de que precisava equilibrar, mudar comportamentos. Equilíbrio em todos os sentidos virou mantra na minha vida e consegui quitar as dívidas.

Esses são apenas alguns exemplos de comportamentos e atitudes que devem ser evitados por quem deseja construir uma vida financeira mais estável e segura, lembrando que essa é uma tarefa contínua, que deve ser trabalhada de forma gradual.

Enfim, o que você pensa sobre esses comportamentos? Deixe o seu comentário.

Como organizar as contas e fazer seu dinheiro multiplicar?

Manter as finanças em ordem é uma etapa essencial para conseguir juntar dinheiro e vê-lo se multiplicando, porém, para que isso seja feito, o primeiro passo é zerar as dívidas, uma tarefa considerada difícil para muitos brasileiros. Atualmente, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito, cerca de 59 milhões de pessoas em todo o país estão endividadas e com dificuldades em contornar essa situação.

Baixar cópia dessa planilha


Pensando nisso, listamos a seguir três passos importantes sobre como sair das dividas.

#1. Reconheça a responsabilidade de ter uma dívida

Devo, não nego, pago quando puder.

Em muitos casos de endividamento, os devedores tem problemas em admitir que estão endividados, e esse é um comportamento bastante prejudicial pois torna mais difícil encontrar soluções para o problema, além de limitar as opções de auxílio. Desse modo, assumir a responsabilidade é o primeiro passo necessário para superar a situação.

#2. Faça um mapeamento dos gastos e descubra qual é a sua capacidade de pagamento

Como quitar suas dívidas? Mapear quais são os gastos e as despesas mensais é essencial para descobrir quanto dinheiro está sobrando mensalmente para o pagamento da dívida. Caso as contas estejam no vermelho, essa etapa é importante pois auxilia o devedor a perceber quais despesas podem ser cortadas e evitadas.

#3. Não hesite em pedir ajuda e negociar as dívidas

Sobre inteligência financeira, Brad Klontz – professor de psicologia financeira na Universidade de Creighton (Nebraska, EUA), acredita ser mais provável a revelação de problemas sexuais que de dificuldades com o cartão de crédito.

Procurar órgãos como o Serasa e o Procon é uma ótima saída nessas situações pois através deles é possível agendar reuniões com os representantes do credor e, na maioria dos casos, negociar as pendência e assim reduzir os valores da dívida.

Baixar cópia dessa planilha



Após zerar as dívidas, FOCO na disciplina

Torna-se mais fácil reestruturar as finanças e começar a ter um controle maior sobre o dinheiro, evitando problemas futuros com inadimplências. Para começar essa restruturação, a seguir estão algumas dicas sobre como organizar a vida financeira pessoal.

Pague as contas em débito automático

Para evitar o risco de esquecer as datas de vencimento e, consequentemente, atrasar os pagamentos e ter que arcar com juros e multas, uma boa opção é colocar as principais contas como luz, internet e água, em débito automático, o qual pode ser feito por internet banking ou nas agências dos bancos.

Reduza (reduza!) a quantidade de cartões de crédito

Além de facilitar o controle de gastos, limitar o número de cartões de crédito faz com que o consumidor possa desfrutar mais facilmente das vantagens que o cartão oferece como programas de fidelidade e no ganho de milhas aéreas.

Utilize aplicativos que auxiliam no controle financeiro

Atualmente, existem planilhas e aplicativos para tablets e smartphones com a função de auxiliar na elaboração de um orçamento, que por sua vez, é uma ferramenta fundamental para controlar os gastos e saber quanto dinheiro está disponível para o uso mensal.

Baixar cópia dessa planilha

Implementação de Ferramentas Digitas Potencializam Resultados e Estratégias de PMEs

A realidade contemporânea em virtude das novidades tecnológicas têm afetado não apenas o cotidiano das pessoas, mas indubitavelmente, também, a atuação e práticas das empresas que se vêm na necessidade de estar a par das notícias e em mesmo tempo, acompanhar os hábitos de seu público, o que mediante a este cenário, têm sido em demasiado propício o emprego de artifícios munidos de inovação para fins institucionais.

Muitos empresários já compreenderam que manter suas metodologias atualizadas é algo vital para seus negócios, e para tanto,

gradualmente vêm adjetivando sua administração com o auxilio dos meios digitais, assim, a procura e uso de ferramentas online tem se tornado progressivamente comum, pois os mesmos ofertam benefícios como praticidade e baixo custo no gerenciamento, delegação e monitoramento de atividades, otimização de tempo, e melhor aproveitamento de recursos, além de propiciar maior

abrangência de suas ações, como também eficiência na comunicação, tanto com o público externo, quanto o interno.

Ratificando as vantagens da aplicação de tecnologia e inovação na conjuntura institucional, uma pesquisa feita com aproximadamente 44 mil colaboradores de diversas nacionalidades, efetuada pela Regus, revelou que 86% dos entrevistados utilizam algum tipo de programa para manter a comunicação com o âmbito de trabalho, análise que também apontou o uso representativo de softwares, principalmente os de conversão de leads.

Em território Tupiniquim o quadro não é divergente, os brasileiros igualmente caíram nas graças destes apetrechos, estando entre os favoritos o Skype, Facebook Menssenger, e no topo da lista o WhatsApp, este que, segundo empreendedores de pequenas empresas,

já reduziu em até 70% os gastos com conta de telefone e acréscimo de 30% nas vendas.

De acordo com especialistas, múltiplos são os proveitos viabilizados pelos softwares e aplicativos direcionados a estratégias

organizacionais, como foi afirmado por John

Ploumitsakos, diretor de vendas online do Google América Latina, “observamos um tremendo potencial para a adoção de ferramentas online entre as pequenas e médias empresas […]”, o que patentemente contribui com a necessidade da instituição em acompanhar as tendencias do mercado, assim como defendeu Mário Belesi, diretor da

SolidWorks para a América Latina da Dassault Systèmes, “O que levou a indústria a olhar para os pequenos foram as transformações

que surgiram de uns anos para cá, como a massificação da internet dentro das fábricas e a cultura de querer acompanhar a evolução tecnológica do cliente.”

Para as PMEs, a implementação de ferramentas inteligentes em sua gestão tem refletido na potencialização de processos e qualificação no relacionamento com o cliente, bem como elevação em seu índice de lucratividade, tornando veraz a eficácia e aprimoramento da tecnologia como solução estratégica.

WhatsApp Fortalece o Marketing de Relacionamento do seu Negócio

Quem hoje não conhece o WhatsApp? Nas mãos de milhões de usuários, este aplicativo tem se tornando indispensável no cotidiano das pessoas. Como uma forma rápida e muito prática de comunicação, além de gratuita, logo caiu no gosto do público de maneira avassaladora.

No entanto, não só de entretenimento viverá o homem! E foi o que as organizações têm sacado. Visando o WhatsApp não apenas como um aplicativo usado para jogar conversa fora, mas, também, como uma ferramenta muito viável para o âmbito empresarial e, justamente isso, é o que algumas companhias têm se empenhado em fazer, visto que este ano, segundo informações recentíssimas reveladas por Jan Koun, CEO e cofundador do app, este atingiu a margem de 800 milhões de usuários ativos por mês em abril de 2015, superando índice do Menssenger e Facebook, como também dos demais concorrentes.

Emergida no ano passado com as eleições, a ideia de usar o WhatsApp para atingir o público teve seus primórdios com o envio de “santinhos virtuais”, passado este episódio político, algumas instituições adotaram a tática para envio de spans, atraídas devido ao alto poder de alcance e custo zero, deste modo, superando a utilização do SMS para este fim.

Tomando destaque por sua utilização muito prática, o uso desta ferramenta tende a crescer, é o que afirma Fabio Assolini, analista de segurança do Kaspersky Lab, “Por ser gratuito, o WhatsApp substituiu o SMS na vida dos brasileiros […]. “A lógica é que quem espalha o spam mude de plataforma também, o que significa que as propagandas indevidas continuarão crescendo no WhatsApp à medida que o usamos mais,”.

Contudo, não unicamente para envio de mensagens indesejadas tem sido empregado este app, e exemplo disto, são as pequenas empresas de varejo online, que com uma relação de contatos da clientela, dispõe-se ao recebimento de mensagens, assim, proporcionando ao consumidor o esclarecimento de dúvidas, reclamações ou sugestões, permitindo a criação de grupos que direcionem promoções personalizadas para cada perfil de cliente, de modo rápido e direto por meio de um número específico da própria loja.

Vale lembrar que não exclusivamente para o público externo pode ser o uso deste app como ferramenta de trabalho, mas de grande benefício também para manter comunicação com o público interno, visto que o WhatsApp possibilita o compartilhamento rápido de informações e avisos para a equipe.

A utilização bem estruturada de aplicativos que já estão na preferência do público pode delinear um excelente ponto de atuação para as empresas aplicarem suas estratégias, todavia, torna-se importante frizar que qualquer tomada deve, antecedentemente, ser bem planejada de forma a não ser encarada pelos consumidores como invasiva e de mal gosto.