Onde estão os peixes?

Segundo o IBGE, somente as micro e pequenas empresas faturam mais de 168 bilhões por ano. São pequenos negócios que gradativamente ganham participação de mercado, geram empregos e apresentam crescimento constante de receita líquida. Demograficamente, essas empresas sustentam a economia brasileira principalmente no setor de comércio e serviços.

Participação das micro e pequenas empresas no total do setor de comércio e serviços - Brasil

Falando de comunicação,

Como empreendedor, para sair na frente é importante vender três coisas: você, seu negócio e seu produto ou serviço.

Por mais que tenhamos a convicção da qualidade do que fazemos, não é certeza de que tenhamos mercado garantido. Se não atingirmos o cliente, não há como permanecer no mercado. Muitos bons negócios fracassam pela deficiência de estratégia, apesar de boas chances de sucesso.

O consumidor está cada vez mais seletivo e ao longo do tempo, escolhe aquilo que satisfaça não apenas uma necessidade imediata, mas que contribua com uma sensação global e duradoura de bem-estar. Existem fatores importantes que são considerados durante a escolha do produto ou serviço e eles deverão nortear a sua estratégia de persuasão.

“Não adianta ter uma boa estratégia de comunicação nem um bom site se você não persuadir os visitantes a se tornarem clientes… É preciso estar posicionado com clareza, mostrar diferencial e demonstrar o que torna sua marca melhor do que as concorrentes”, diz Alejandro Dicovsky, sócio-diretor da Multiplica.

Marketing digital,

Got Milk?

É importante considerar as várias ações de marketing e comunicação para que os resultados de busca transcendam o tão sonhado retorno de investimento (ROI). Segundo o presidente da agência DM9DDB, Sérgio Valente, o trabalho de construção e gerenciamento de uma marca junto ao mercado (branding) faz o resultado de busca funcionar melhor a favor da marca. Ele ainda garante que é preciso estar atento ao mercado e à concorrência.

Optar por fazer marketing e comunicação puramente offline ou online é como comer cookies sem leite. O ideal é trabalhar com um mix de ferramentas que afetem o comportamento das pessoas e consequentemente gerem negócios. 

A nova lógica do consumo

O consumo está relacionado a recomendações de pessoas conhecidas, ou seja, estamos vivendo o “fim do impacto publicitário” e iniciando uma era de conversação – um dos pilares do atual marketing digital. Também temos o marketing de busca, que contempla diversas estratégias para posicionar sites, blogs, fóruns e outras páginas nos primeiros resultados de buscadores como Yahoo, Bing e Google.

Pesquisa é a segunda maior atividade da Web. Segundo dados da Serasa Experian  Hitwise, no Brasil, 96% das buscas são feitas através do Google. Temos uma rede gigantesca de pessoas no controle da informação que tornaram-se mídia. Mas, se essas pessoas compartilham informações, podemos tirar proveito disso tudo.

Onde estão os peixes?

Quer queira quer não, a TV ainda é a mídia mais influente do consumo. Um exemplo simples:

Pesquisa realizada pela E-Consunting, no primeiro semestre de 2010
E-Consunting, 2010
  • você vê um anúncio no intervalo comercial;
  • inspira o desejo de ter aquilo que foi anunciado;
  • “faz um comparativo de preço na Internet”;
  • vai até a loja física (ou online) e compra o produto.

Depois de meses, quando precisar de assistência técnica e resolver encontrar um ponto de atendimento, provavelmente irá até o Google. Se não achar o que queres… Bem! Terás que recorrer ao Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC) – telemarketing. Será que é realmente importante estar presente nas mídias online?

A Internet é o terceiro maior veículo de mídia e cresce em ritmo acelerado, tornando-se o principal canal de busca de informação por parte do consumidor e meio de publicidade e relacionamento para empresas. Pesquisa realizada pela E-Consunting, no primeiro semestre de 2010, confirma os canais preferidos pelos brasileiros – em todas as indústrias e interações.

Assim como a campanha Got Milk? deveria atingir as pessoas a nove metros da geladeira (foram considerados hábitos e horários de alimentação), sua marca, produto ou serviço deverá aparecer nas primeiras posições dos resultados de busca tanto de buscadores, quanto de redes sociais e afins, criando seguidores quase religiosos.

Conclusão

Cada vez mais as empresas percebem que a internet é importante para potencializar as vendas. E nem sempre o pequeno e médio empreendedor dispõe de verba significativa para investimentos em um conjunto de ações promocionais e de marketing digital são boas opções para difundir e construir valor de marca e de vendas para empresa. Querendo ou não, sua marca estará lá.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=BRw0HlKlBRY[/youtube]

Got Search!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *