Dicas de planejamento e negócios

Antes de jogar as várias anotações que fiz (no papel de pão) em eventos, no barzinho, no ônibus… prefiro registrá-las aqui na minha caderneta e claro, partilhar com você, leitor(a) 😉

Então lá vai…

Dicas de Planejamento Estratégico

Qual o processo do negócio? Como eu formato?

Quando queremos inovar com alguma proposta de negócio, prospectar um cliente, vender uma campanha publicitária ou sei lá o que, é muito importante detectar dados relevantes do cliente com o objetivo de diagnosticar necessidades e focar em resultados.

Saber quanto você tem de verba e quanto é seu custo diante de um crescimento “x” podem dar resposta para questionamentos do tipo “como eu crio necessidade?”.  Entender a necessidade do cliente é sempre uma boa ideia!

Outra dica bacana que eu aprendi outro dia é sobre dados cadastrais e/ou campos de um formulário.

Para que você consiga manter uma comunicação continua com o cliente, é interessante anotar tanto o e-mail corporativo como também o e-mail pessoal.

Caso a funcionário troque de empresa, o e-mail corpotativo deixa de funcionar mas o pessoal não. Isso significa que você pode ampliar o mercado de atuação, pois tem a possibilidade de continuar atendendo a atual empresa e através do contato pessoal, atender uma nova empresa. Já tinha pensado nisso?

Você vai fazer uma palestra ou facilitar um curso. Que tal conhecer seu público, detectar as expectativas?

Várias vezes participei de situações na qual o palestrante, professor, facilidatores não tinham a menor noção do público expectador.

Uma dica legal para quem trabalha com cursos e utilizam a internet como ferramenta de comunicação é: dois ou três dias antes do curso, enviar um formulário aos alunos solicitando um mini currículo e perguntando quais as expectativas e objetivos deles com relação ao curso. Tenho certeza que isso facilitará o trabalho e melhor, você poderá oferecer informações direcionadas e tornar a aula mais produtiva 😉

Qual o interlocutor que pode gerar negócio na empresa?

Antes de querer propesctar novos clientes, seria muito proveitoso identificar dados do potencial cliente e principalmente: saber quem tem o poder de decisão na empresa.

De nada adianta oferecer a melhor solução para o diretor de marketing se quem decide o valor de investimentos é o diretor financeiro. Em situações como esta, talvez seja o caso de conversar primeiramente com o setor financeiro e avaliar as possibilidades de sucesso diante da oferta de produtos ou serviços ao potencial cliente.

Se bem me lembro, nesta fase você pode considerar ameaças, oportunidadades e pontos fracos e fortes (SWOT).

A educação, as empresas, o ensino, devem pensar pelo menos dez anos a frente da sociedade.

Considerar custos, definir critérios específicos e metodologia de trabalho (BDI) é fundamental para definir crescimento e lucro do negócio. É muito comum ver grandes gestores corporativos buscando respostas para simples questionamentos como “como precificar meu produto ou serviço?” e “crescimento marginal descrescente”.

Outro item super importante a ser considerado é a receita recorrente. O ideal é trabalhar com uma reserva de lucro líquido de 30%.

Pensar no futuro é também precaver-se de situações comuns como pagamento de férias, recisões trabalhistas etc.

Sabemos que um funcionário que recebe “x”, representa quase “2x” para a empresa. Então a dica é: reserve 1/12 referente a folha de pagamento e outros itens  que abalam o caixa da empresa. Isso é planejamento (e comportamento também) e com certeza impacta nos resultados.

Como dizem os estudiodos, quando você planeja algo, pelo menos 63% dos objetivos de meta já foram conquistados.

Forte abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *