Em muitos casos, as pessoas que estão endividadas e com suas vidas financeiras fora de controle demoram a perceber e a admitir que estão com problemas. Isso acontece porque elas acabam se acostumando com uma série de hábitos e comportamentos prejudiciais em termos financeiros, os quais contribuem para que as dívidas continuem crescendo cada vez mais.

Desse modo, uma das formas mais eficazes de se livrar das dívidas é reconhecendo essas práticas negativas e assim tentar evitá-las progressivamente. Entre os comportamentos mais comuns que prejudicam a sua vida financeira, levantei três práticas negativas – causas do meu desastre:

#1. Não negociar no momento da compra

Não saber negociar ao comprar um produto faz com que as pessoas gastem mais do que deveriam, pois muitas vezes o valor final da compra possui uma margem para descontos e negociações. Além disso, é importante fazer as contas em relação a forma de pagamento, calcular se uma compra que será parcelada em várias vezes no cartão de crédito está com uma taxa se juros alta e se vale ou não a pena pagar à vista, por exemplo.

Eu não tomava precauções simples como “se eu pagar a vista consigo economizar pelo menos um realzinho?” ou, as vezes, pagar uma compra a vista sendo que poderia ter parcelado pelo mesmo preço e utilizado o dinheiro de outra forma que traria algum rendimento.

#2. Justificar os excessos

A vontade de comprar e consumir cada vez mais precisa ser vista com muito cuidado pois pode rapidamente se transformar em um vício. Mesmo quando as pessoas percebem que estão gastando mais do que podem e acumulando dívidas, uma prática muito comum é justificar esses excessos com pensamentos como “eu mereço”, mas na verdade, o que todos merecem é ter uma vida financeira estável, o que só se torna possível através de um controle de gastos.

Lembro que entrei no comodismo e deixei de controlar os gastos… As vezes não tinha dinheiro e quando entrava grana, esbanjava – não tinha equilíbrio.

#3. Contrair novas dívidas para quitar as antigas

Muitas pessoas ao se verem em uma situação difícil, acabam optando por contrair mais dívidas para quitar as pendências. Contudo, para acabar de vez com as dívidas, é preciso parar de acumulá-las e fazer cortes no orçamento para conseguir, aos poucos, pagar as dívidas já existentes. Além disso, também é importante tentar negociar as dívidas, principalmente com o cartão de crédito, para assim chegar a um acordo que agrade a ambas as partes.

A ficha caiu e me dei conta de que precisava equilibrar, mudar comportamentos. Equilíbrio em todos os sentidos virou mantra na minha vida e consegui quitar as dívidas.

Esses são apenas alguns exemplos de comportamentos e atitudes que devem ser evitados por quem deseja construir uma vida financeira mais estável e segura, lembrando que essa é uma tarefa contínua, que deve ser trabalhada de forma gradual.

Enfim, o que você pensa sobre esses comportamentos? Deixe o seu comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *