Manter as finanças em ordem é uma etapa essencial para conseguir juntar dinheiro e vê-lo se multiplicando, porém, para que isso seja feito, o primeiro passo é zerar as dívidas, uma tarefa considerada difícil para muitos brasileiros. Atualmente, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito, cerca de 59 milhões de pessoas em todo o país estão endividadas e com dificuldades em contornar essa situação.

Baixar cópia dessa planilha


Pensando nisso, listamos a seguir três passos importantes sobre como sair das dividas.

#1. Reconheça a responsabilidade de ter uma dívida

Devo, não nego, pago quando puder.

Em muitos casos de endividamento, os devedores tem problemas em admitir que estão endividados, e esse é um comportamento bastante prejudicial pois torna mais difícil encontrar soluções para o problema, além de limitar as opções de auxílio. Desse modo, assumir a responsabilidade é o primeiro passo necessário para superar a situação.

#2. Faça um mapeamento dos gastos e descubra qual é a sua capacidade de pagamento

Como quitar suas dívidas? Mapear quais são os gastos e as despesas mensais é essencial para descobrir quanto dinheiro está sobrando mensalmente para o pagamento da dívida. Caso as contas estejam no vermelho, essa etapa é importante pois auxilia o devedor a perceber quais despesas podem ser cortadas e evitadas.

#3. Não hesite em pedir ajuda e negociar as dívidas

Sobre inteligência financeira, Brad Klontz – professor de psicologia financeira na Universidade de Creighton (Nebraska, EUA), acredita ser mais provável a revelação de problemas sexuais que de dificuldades com o cartão de crédito.

Procurar órgãos como o Serasa e o Procon é uma ótima saída nessas situações pois através deles é possível agendar reuniões com os representantes do credor e, na maioria dos casos, negociar as pendência e assim reduzir os valores da dívida.

Baixar cópia dessa planilha



Após zerar as dívidas, FOCO na disciplina

Torna-se mais fácil reestruturar as finanças e começar a ter um controle maior sobre o dinheiro, evitando problemas futuros com inadimplências. Para começar essa restruturação, a seguir estão algumas dicas sobre como organizar a vida financeira pessoal.

Pague as contas em débito automático

Para evitar o risco de esquecer as datas de vencimento e, consequentemente, atrasar os pagamentos e ter que arcar com juros e multas, uma boa opção é colocar as principais contas como luz, internet e água, em débito automático, o qual pode ser feito por internet banking ou nas agências dos bancos.

Reduza (reduza!) a quantidade de cartões de crédito

Além de facilitar o controle de gastos, limitar o número de cartões de crédito faz com que o consumidor possa desfrutar mais facilmente das vantagens que o cartão oferece como programas de fidelidade e no ganho de milhas aéreas.

Utilize aplicativos que auxiliam no controle financeiro

Atualmente, existem planilhas e aplicativos para tablets e smartphones com a função de auxiliar na elaboração de um orçamento, que por sua vez, é uma ferramenta fundamental para controlar os gastos e saber quanto dinheiro está disponível para o uso mensal.

Baixar cópia dessa planilha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *