Mobile: crescimento veloz poderá triplicar demanda de trabalho

Por cabecadigital.com.br

Sendo uma ferramenta que auxilia na definição das ações de marketing, o Mobile vem ganhando cada vez mais espaço e importância com o aumento exorbitante da utilização dos celulares e dispositivos móveis. Ele auxilia no quesito organizacional do dia a dia e contribui na aproximação das pessoas a quais gostamos de manter contato constante.

É fato que o mundo mudou e o efeito dessas transformações sobre o cotidiano social é imensurável. A sociedade heterogênica em que vivemos é movida pelas novas tecnologias que surgem diariamente e que afetam o indivíduo no convívio com outros sujeitos.

Cada vez mais, olhamos por nossas janelas e vemos um mundo cheio de oportunidades tecnológicas que facilitam o relacionamento interpessoal, O diálogo ganha uma nova linguagem, a virtual.

Deste ponto, comprovadamente, o celular, dentre outras redes tecnológicas, foi considerado o dispositivo mais utilizado entre os brasileiros. Concluiu-se, que mais de 70% dos brasileiros possuem, pelo menos, um aparelho celular e, em 20 estados brasileiros, o número de aparelhos celulares é proporcional ou superior ao número de habitantes.

Atualmente, o Governo brasileiro está empenhado em desenvolver ferramentas que resultem na organização da internet, ou seja, no controle politico / social das tecnologias, ação essa que já teve seu primeiro passo com o Marco Civil da Internet, projeto de Lei aprovado pela câmara dos deputados que estabelece princípios e garantias do uso da rede no Brasil. Está preocupação é o reflexo do aumento exacerbado do uso de mobiles, tablets e smartphones.

Outro ponto a ser considerado, é que o mercado está enfrentando um problema com a diversidade de marcas e modelos de aparelhos que variam, desde tablets e smartphones, a desktops e notebooks, diferentes entre si e, muitas vezes, incompatíveis uns com os outros. Um exemplo é a dificuldade de sites carregarem seu conteúdo corretamente em determinado aparelho, sendo que em outro, tem seu devido funcionamento.

O que queremos dizer com isso tudo?

Que todo trabalho relacionado ao desenvolvimento dos mobiles custa caro e leva tempo, e os motivos podem ser os mais variados, por isso, é importante considerar os seguintes fatores:

1. O programador necessita de mais de um dispositivo para desenvolver um site em mobile. Ou seja, o que poderia ser resolvido antigamente por meio de um simples PC, agora necessita do uso e experimentação em equipamentos extras, tais como um Ipad e um Smartphone potente.

2. O programador necessita realizar tratamentos minuciosos do conteúdo via programação, tais como, otimizar as imagens, eliminar diferentes partes de códigos, reduzir textos pela metade, entre muitas outras tarefas. Tudo isso em conjunto com a identificação do modelo de dispositivo que será utilizado, por meio da programação.

O Design, por sua vez, já não produz apenas um Layout, e sim, três ou mais, podendo alcançar até cinco layouts diferentes e cada um deles com suas peculiaridades. Sendo compostos por: os seus topos, menus, posicionamento de conteúdo e características singulares. Ou seja, o desenvolvedor de usabilidade UX de hoje em dia necessita estudar mais do que os parâmetros e características de um único dispositivo, e, assim, ter uma vasta noção da usabilidade de cada aparelho, conhecendo as limitações de cada sistema instalado no mesmo, saber as diferenças das estratégias e resultados de busca que são diferentes entre um desktop e suas diversas ramificações. Além disso, precisa prever as possíveis ações dos usuários ao usarem uma tela de 10 polegadas e quando decidem migrar para outra de 5 polegadas, pois a diferença mínima de 5 polegadas pode ser aparentemente pequena, mas, as ações em sua usabilidade e manuseio são completamente distintas e significativas a cada medida acrescentada ou diminuída de tela.

Em suma, se as tecnologias continuarem avançando nesta velocidade, e tudo indica que sim, o SEO terá trabalho e demanda triplicada, o que também levará muito mais tempo para a execução dos trabalhos e em sua conclusão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *